• Oração - Pai perdoa-me
  • 3 dicas para glorificar a Deus com a nossa família
  • Paul Washer - Casamento, o Principal Ministério
  • John Piper - 15 Pedidos de Oração pelas Mulheres
  • Contos – A Faxina
  • 3 modos de glorificar a Deus no seu trabalho

Cuidado com o seu cantar!




A Paz do Senhor Jesus!
Tenho notado que nos últimos anos os crentes tem cantado o que não vivem. Podemos e devemos questionar um pregador que não vive o que prega, mas não gostamos de ser questionados por não vivermos o que cantamos. É muito claro que muitos de nós se quer prestamos atenção no que louvamos e acamos mentindo em forma de música.
Abaixo vou postar alguns trechos de músicas que cantamos e não vivemos. Deixo bem claro que não tenho nada contra os ministérios citados e nem todas as músicas estão biblicamente erradas, mas nós não estamos em condições de cantá-las, pois nossas atitudes dixem o contrário. Como apologéta vejo-me obrigado a expor minha opinião. Não  acuso ninguem que cante essas músicas, porque na minha cegueira também já cantei várias dessas.


Eu não preciso ser reconhecido por ninguém, a minha glória é fazer com que conheçam a Ti, e que diminua eu pra que Tu cresças Senhor, mais e  mais… (Toque no Altar – Tua Graça Me Basta)

Uma das músicas mais cantadas nas igrejas, mais tocadas nas rádios e consequentemente mais conhecidas entre os crentes. Mas temos um porém, será que realmente não queremos ser reconhecidos por ninguém? A glória que buscamos é que o Senhor se faça conhecido entre as nações? Queremos diminuir, simplesmente mostrando o Senhor?
Pela maioria dos testemunhos que ando vendo, as pessoas querem  mostrar que são mais abençoadas que todos, que saíram do lixo para a fortuna. Creio que Deus possa fazer isto, afinal Ele é Todo Poderoso, mas o que dizer quando o testemunho vira ostentação?
E o que dizer dos pastores que cantam essa música e no momento de pregarem só falam de sí? Determinam, decretam, exigem, colocam (ou pensam que colocam) Deus na parede! Dizem que Deus o usou para isso, foi tomado em espírito para aquilo, que só de se aproximar de alguém a pessoa já caiu possessa e gritando: “O que vc está fazendo aqui? Veio para nos expulsar”? Como acontecia com Jesus.
Tenho certeza que não estão fazendo Deus ser conhecido e nem glorificando o nome dEle, pois quem quer glorificá-lo, faz como Paulo em II Corintios 12, que não se gloriou da visão que o Senhor havia lhe dado!
Outra música que fez muito sucesso:
Eu fui no terreno do inimigo e, eu tomei tudo que me roubou…Debaixo do meu pé, debaixo do meu pé!  Satanás, debaixo do meu pé!  (Comunidade Internacional da Zona Sul – Debaixo do meu pé)
Temos que deixar uma coisa bem clara: Satanás está debaixo dos pés de Cristo. E não venham dizer que esta música tem sentido espiritual, porque ai a coisa complica mais, pois se não for pelo Senhor, o diabo nos destrói, sem Ele nós não temos autoridade nenhuma contra o mal, e dizendo que o diabo está debaixo de nossos pés, Deus não está sendo colocado no controle!
Quero te adorar ainda que a figueira não floresça.
Quero me alegrar, mesmo se  o dinheiro me faltar.
A vitória vem mesmo que pareça que é o fim,
pois tu  és fiel, Senhor, fiel a mim
Eyshila – Fiel a Mim
Primeiro ponto: Deus não é fiel a nós, e sim à sua Palavra. Mas uma outra mentira cantada é que queremos louvar a Deus ainda que o dinheiro nos faltar. Sinceramente, não existe ninguém que dê glórias a Deus porque o salário acabou antes do fim do mês. Muitos que apenas por não ter os bens que desejam, como carros, casas e etc, já murmuram com Deus e fazem como os hebreus que o Senhor tirou do Egito.
As músicas acima certamente não são vividas por nós, ma há algumas que são verdadeiras utopias, como por exemplo a próxima:
A quem tenho eu no céu além de ti 
E não há na Terra quem eu queira mais que  a ti 
Estou apaixonado
Desesperado de amor
Eu estou disposto a  morrer por ti 
E construirei no cume do monte um altar 
E o sacrifício sou  eu 
E o sacrifício sou eu
Abro mão dos meus sonhos 
Abro mão dos meus planos 
Abro mão da minha vida por ti
Abro mão dos prazeres
E  das minhas vontades 
Abro mão das riquezas por ti
Estou apaixonado
O que fazer, pra onde ir
se só tu tens as palavras 
de vida  eterna
estou apaixonado
Essa música tem que ser postada completa, pois NINGUÉM consegue vivê-la na prática.
Quantos de nós realmente estamos dispostos a morrer pelo Senhor? Nos entregando por completo em sua vontade, ainda que para isso tivéssemos que perder os amigos, a família, o dinheiro ou até a vida? Acredito que não exista nenhum Jó nos anos 2000, pois é o único que conseguiu suportar todas essas coisas e permanecer firme nos propósitos do Senhor.
Abro mão dos meus sonhos, planos, prazeres, vontades, riquezas e etc. Há uma grande mentira nestas frases, pois nunca entregamos todas as nossas vontades ao Senhor, sempre estamos orando e pedindo o que acreditamos ser bom, sempre fazemos planos para o futuro, sempre queremos ter os prazeres desta terra (não quer dizer que queremos viver pecando, mas que queremos conquistar as coisas que nos dão prazer aqui na terra). Nunca abrimos mão de nossas vontades até que as coisas comecem a dar errado e nossa ficha caia, sempre teimamos em fazer as coisas do nosso jeito e pedimos para Deus abençoar, mas raramente perguntamos se é o que o Senhor quer, e se Ele diz para não irmos em frente, arrumamos desculpas para continuarmos.
Espero ter edificado um pouco mais sua fé e que a partir deste texto você passe a meditar mais no que canta, compare as letras das musicas que gosta com a Bíblia e se não estiver 100% em conformidade, descarte!
É melhor ouvir poucas músicas que edificam que várias que ecoam no vazio e não acrescentam nada a nossa espiritualidade. Existem louvores maravilhosos, como por exemplo os antigos, que normalmente não tem o ritmo e os arranjos que esperamos, mas com letras altamente impactantes!
Fiquem na paz gloriosa do Senhor Jesus e que Ele te abençoe muito!
Vi no blog Pregando a Verdade
leia mais →

JV - Desafio - Lançai a Palavra




Paz de Cristo!

Fui desafiado no #LançaiaPalavra, pela minha amiga Allana do ótimo site Adoradores Vencendo o Mundo, e abaixo está a minha participação!






Que Deus lhe abençoe!
Sucesso!
leia mais →

Crentes Sapiens

Fala galera abençoada!

Estou aqui em mais uma oportunidade de compartilhar algo muito bom que aconteceu comigo e que tem me ajudado a crescer e me fortificar, principalmente na Palavra de Deus.

Vivemos em uma época na qual somos inundados por informações de todos os tipos e de todos os lugares do mundo, e acabamos não conseguindo absorver grande parte deste conteúdo.






Então o que tendemos a fazer?

Tendemos a procurar por explicações prontas e objetivas, ou seja, respostas que rapidamente retirem quaisquer dúvidas que possamos ter. Paramos no primeiro resultado encontrado em um pesquisa. E com isso acabamos por acreditar, repetir e tomar por verdade um grande número de opiniões, conceitos e idéias errôneas sobre algum assunto.


Não fazemos isso de propósito. 
Possuímos a sensação que os dias estão “encurtando”. Não conseguimos realizar nem um terço do que planejamos fazer em determinados dias pela “falta de tempo”.

Geralmente as pessoas que nos passam essas informações são nossos conhecidos, parentes, líderes, amigos e também estão no mesmo processo que nós, no qual repassam um conteúdo sem ter buscado aprender mais sobre este.

Eu lhes advirto, porém, que algumas pessoas utilizam este artifício para os seus fins, estes nem sempre com boas intenções.

É de grande importância que possamos filtrar, analisando tudo o que ouvimos e lemos.
Na Bíblia encontramos ensinamentos que nos instruem a meditar na Palavra.

Ao se aproximarem do povoado para o qual estavam indo, Jesus fez como quem ia mais adiante. Mas eles insistiram muito com ele: “Fique conosco, pois a noite já vem; o dia já está quase findando”. Então, ele entrou para ficar com eles. Quando estava à mesa com eles, tomou o pão, deu graças, partiu-o e o deu a eles. Então os olhos deles foram abertos e o reconheceram, e ele desapareceu da vista deles. Lucas 24: 28-31

E disse-lhes: “Foi isso que eu lhes falei enquanto ainda estava com vocês: Era necessário que se cumprisse tudo o que a meu respeito está escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos”. Então lhes abriu o entendimento, para que pudessem compreender as Escrituras. Lucas 24:44,45

Com isso podemos ver que até mesmo aqueles que conhecem as Escrituras, sejam líderes religiosos ou não, podem cometer algum equívoco caso não meditem nela. Nossos olhos precisam ser abertos para que possamos compreender as Escrituras.

Até recentemente eu estava sendo muito influenciado por opiniões sobre a Teoria da Prosperidade, a qual será abordada em outro artigo, e com isso sempre estava com idéias contraditórias e sem saber sobre o que tomar como uma base verdadeira. Foi então que através de um ensinamento de um dos meus mentores que aprendi algo que me tem ajudado a amadurecer o meu modo de pensar e agir.

Esse ensinamento se baseia em 3 pontos: DUVIDAR, ANALISAR e CRITICAR.

Não é tão simples como possa aparentar pois esta é uma base de um raciocínio lógico e este requer esforço e treino para uma boa utilização.

1 – DUVIDAR

Se você acredita em tudo que vê ou ouve… provavelmente está correndo um grande perigo:o de ser manipulado facilmente.

Vamos ao dicionário ver o que é dito sobre o verbo duvidar: Não acreditar, não admitir.
Partindo do pressuposto que algo não é verdadeiro começamos a “montar” uma base para a formação da nossa opinião.

Quando se duvida de algo que alguém lhe disse você não está questionando a autoridade, 
integridade ou amizade e sim iniciando um raciocínio lógico.


“Há muitas razões para duvidar e uma só para crer.” Carlos Drummond de Andrade

2 – ANALISAR

Você já duvidou e agora quer saber se aquela informação é verdadeira ou não. Então é chegada a hora de coletar dados para a construção da crítica.
Vamos ao dicionário ver o que é dito sobre o verbo analisar: Estudar, decompor um todo em suas partes, examinar.

Esta fase consiste, como mencionado anteriormente, na coleta de dados sobre o assunto, examinando-os a fim de compreender o seu funcionamento/estrutura, ideologia-base, intenções/razões para uso etc.

Até agora você já duvidou, analisou e então precisa concluir o raciocínio lógico com uma crítica.

3 – CRITICAR

A maioria das pessoas não sabe o verdadeiro significado do verbo criticar. Concluem que criticar algo ou alguém é falar coisas negativas sobre aquilo ou aquela pessoa. Alguns dicionários informais também sustentam esta opinião errônea.

Vamos a um dicionário formal ver o que é dito sobre o verbo criticar: Examinar, avaliar, analisar uma obra para salientar-lhe as qualidades e/ou defeitos.



Lembrem-se que estamos falando sobre criticar idéias, opiniões e conceitos. Não devemos julgar as pessoas.

Não julguem, para que vocês não sejam julgados. Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês. Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho? Como você pode dizer ao seu irmão: “Deixe-me tirar o cisco do seu olho”, quando há uma viga no seu? Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão. Mateus 1:1- 5


Não estou lhe sugerindo avaliar algo com notas, como fazem os críticos de cinema, por exemplo.

Ao se formar uma opinião, através de um raciocínio lógico e manter um argumento sobre um assunto é sugerido que não somente se faça uma análise subjetiva mas também uma análise objetiva, com os dados e fatos coletados.

Como cristãos, devemos tomar a Bíblia como nossa base e maior exemplo, meditando na Palavra de Deus para construirmos as nossas críticas.

Uma crítica sem base sempre é desconstrutiva e deve ser evitada.

“A ridícula situação de alguém que critica o que confessa nunca ter lido, já é suficiente para desqualificar a sua crítica.” Voltaire

Espero ter conseguido passar para vocês o que aprendi e adotei como estilo de raciocínio-base pra minha vida.

Que Deus lhe abençoe!
Sucesso!

João Victor

Escrevi este post em 21 de Janeiro de 2011
leia mais →

Noé 2014



Este artigo foi escrito pelo autor em 2013, antes do filme ser lançado. O artigo não se propõe a analisar o filme, mas a estabelecer algumas diretrizes de como o cristão deve reagir diante de filmes deste tipo. Esta postagem não é um endosso ao conteúdo do filme.

Quando ouvi pela primeira vez que um filme baseado na história bíblica de Noé estava sendo produzido, imaginei que seria algum filme de baixo orçamento no nível das caricaturas para a televisão que nós já vimos sobre o Grande Dilúvio. O trailer revela que muito mais tempo e dinheiro foram gastos nesse filme do que eu esperava.

Sempre que Hollywood toma uma história bíblica como base para um filme, evangélicos tendem a reagir em uma das duas maneiras:


1. OS CRÍTICOS


Primeiro, há o grupo que está primariamente preocupado com a precisão bíblica. Tomar qualquer tipo de licença dramática está fadado a adulterar o texto, o que pode levar à solidificação de erros nas mentes dos espectadores.

Esse grupo vai a blogs ou sessões de comentários e apontam todas as falhas e erros na visão do diretor para o filme.
* Se é “Jesus, A História do Nascimento”, eles apontam que não sabemos se os sábios eram reis, ou se eles eram três..
* Se é “O Príncipe do Egito”, eles apontam que foi a filha de Faraó, não a sua esposa, que encontrou Moisés no rio.
* Se é “Os Dez Mandamentos”, eles nos lembram que não há registro bíblico de uma princesa egípcia dizendo “Mooiiiséééés, Moooiiséééééés!” tantas vezes.
* Se é a série do History Channel “A Bíblia”, eles apontam que a Bíblia não atribui movimentos ninjas aos anjos que ajudaram Ló a fugir de Sodoma.
Você entendeu a essência. Esse grupo quer precisão bíblica, e todos os filmes são julgados baseados na sua habilidade de acertar os detalhes.


2. OS CELEBRADORES


Segundo, há o grupo que se sente lisonjeado de ver Hollywood prestar qualquer atenção à Bíblia. Não importa o que Hollywood faz com as histórias sagradas, o negócio é “anunciar a Palavra”, ou “fazer a Bíblia parecer legal”.

Esse grupo organiza exibições como ferramenta de evangelismo para o Senhor (e uma ferramenta de marketing para os cineastas, é claro). Eles encontram o bem em qualquer aparência de espiritualidade que vem de Hollywood.
* Se é “Todo Poderoso”, eles começam uma discussão em grupo sobre como Deus pode ou não pode ser como Morgan Freeman.
* Se é “A Paixão de Cristo”, eles convidam seus amigos e vizinhos perdidos para um jantar e um banho de sangue.
* Se é “Homem-Aranha 3″, eles fazem uma série de sermões sobre vingança e a espiritualidade dos filmes de super-heróis.
Não importa o quão ruim o filme possa ser, é melhor do que sequer abordar o tema. Faça o melhor que puder com um bom filme de Hollywood!


O Que Há de Certo e Errado Com Essas Abordagens?


Eu deliberadamente caricaturei os piores aspectos desses dois grupos, mas eu não quero que percamos de vista o fato de que algo precisa ser dito para ambas as reações.

Os críticos estão certos em manter uma visão elevada da Bíblia e em julgar tudo pelo seu padrão. Eles também estão certos quanto à habilidade de um filme de solidificar figuras mentais e detalhes em nossa mente, quer elas reflitam bem a Bíblia ou não.

Os celebradores estão certos em ver uma oportunidade sempre que Hollywood entra na onda bíblica. É mais fácil falar sobre coisas espirituais com os seus amigos e vizinhos quando milhões de pessoas estão afluindo para filmes com temas espirituais no fim de semana.

O ponto em que esses dois grupos erram é em que eles tendem a exagerar tanto o pânico quanto a promessa.

Os críticos exageram o perigo de um filme biblicamente impreciso, tendendo a ver toda licença artística como sacrílega.

Os celebradores exageram a promessa de um blockbuster hollywoodiano, esperando que frutos espirituais venham, não da Palavra, mas dos pixels na telona.


NOÉ


Isso nos traz de volta para Noé. Parece que 2014 será interessante por ter um filme épico baseado em uma história bíblica.

Não importa o que Hollywood fizer com Noé, nós devemos reconhecer o elogio indireto em ter material de fonte bíblica como base para um filme. A razão pela qual histórias bíblicas são atraentes é a sua familiaridade intrínseca, adicionada à sua ressonância emocional.

Então, o julgamento desse filme começou.

Como Noé será retratado? Como um homem justo ou um negociador pragmático?

Como Deus será retratado? Como um justo juiz purgando o mundo da perversidade ou como um tirano sanguinário que não pode esperar para destruir a terra?

Que tipos de conversas sairão desse filme? Nós teremos a oportunidade de falar com as pessoas sobre a natureza e o caráter de Deus? E sobre a natureza e o caráter da justa fé?

Eu recomendo que cristãos assistam a esse filme da mesma maneira que assistem a qualquer filme; com discernimento e sabedoria. Nós não devemos fazer excessiva publicidade das falhas do filme e perder a oportunidade maior. Também não devemos ver o filme como o mais promissor método de evangelismo a aparecer hoje em dia, como se a Palavra de Deus precisasse de representação visual para maximizar o seu poder.

E você? Como você reagirá a “Noé”?
Por: Trevin Wax; Original: How Should Christians Respond to Noah the Movie?; website: thegospelcoalition.org.

Tradução: Alan Cristie; copyright © Voltemos ao Evangelho; website: VoltemosAoEvangelho.com.

Permissões:
Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.
leia mais →

Caindo e levantando!

Paz de Cristo!


Recentemente algumas notícias e acontecimentos me abalaram, entristeceram e me fizeram pensar que não conseguiria seguir em frente.
Mas o Espírito Santo me relembrou de algo muito importante: Deus me ama!

Sim, meus queridos e minhas queridas, todas as pessoas passam por crises, enfrentam difíceis desafios e necessitam enfrentar e vencer alguns leões, ursos e gigantes todos os dias. E comigo não foi diferente!
Estava eu sozinho? NÃO! O Espírito Santo não me deixou só e pela imensurável Graça, Amor e Misericórida de Deus permaneci na batalha, ferido mas com uma fé que só crescia!

E a vitória chegou!

‘Sem dúvida, o futuro foi forjado com dificuldades, preocupações, erros, mas eu sei que Ele é um Deus de imensa paciência, misericórdia e perdão. Todas as vezes que pequei, Ele me perdoou e encorajou a seguir em frente. Eu entendi. Experimentei. Ele me deu força, e comecei a ouvi-Lo falar comigo e restaurar a minha alma.’ Don Nori Sr.

Fui surpreendido! Pensei que já estivesse feliz mas agora sei que nem conseguiria imaginar como estaria hoje! Como Deus é maravilhoso! Quando falam que as bênçãos de Deus são bem maiores e melhores do que possamos imaginar e ocorrem no tempo dEle… estão plenamente certos!

‘Se vocês estiverem dispostos a obedecer, comerão os melhores frutos desta terra.’Isaías 1:19 NVI


A honra, A glória, A força, E o poder, Ao Rei Jesus, E o louvor ao Rei Jesus!
Deixo um versículo para meditação:

‘Jamais me esquecerei dos teus preceitos, pois é por meio deles que preservas a minha vida.’ Salmos 119:93

Que Deus vos abençoe!
Sucesso!

João Victor

leia mais →

Continue servindo a Deus!

Paz de Cristo!



Servir a Deus é algo lindo demais! Poder trabalhar para Ele seja em Sua casa ou em qualquer outro lugar é algo que anima nossas almas.
Mas eu gostaria de ressaltar alguns pontos sobre o serviço na igreja.

1 -  Cansaço

A vida está a cada dia mais corrida e o tempo mais escasso. As pessoas estão realizando mais e mais atividades em menores intervalos de tempo. Como resultado observamos uma geração de pessoas fadigadas impulsionadas por energéticos.

E quando trata-se de fazer a Obra do Senhor o cansaço aparenta ser triplicado. Uma das estratégias do inimigo é cansar os filhos de Deus e até usar pessoas próximas a estas para repetirem frases como "Você trabalhou tanto durante a semana inteira. Aproveite hoje para ficar em casa sem fazer nada ao invés de ir para a igreja."

PERSISTA!

2 - Desânimo

Gostaria de compartilhar um trecho de uma bela canção:

Cansaço, desânimo
Logo após uma vitória
A mistura de um desgaste com um contra-ataque do mal
A dor de uma perda, ou a dor da traição
Uma quebra de aliança, que é raiz da ingratidão

Se alguém está assim, preste muita atenção
Ouça o que vem do coração de Deus

Em tempos de guerra, nunca pare de lutar

3 - Mãos que te puxam para trás

Não se iluda: Nem todos que estão ao seu lado, até mesmo dentro da igreja, te ajudarão ou te incentivarão a servir a Deus! E isto pode ocorrer pelos mais diversos motivos como:

- sua amizade é extremamente tímida e com isso fica grudada em ti não participando e não deixando com que participes, por exemplo, de um ministério;
- seu(sua) namorado(a) sempre deseja ir "passear" nos dias e horários de culto;
- a pessoa já se decepcionou com alguém ou possui um histórico negativo naquela igreja e com isso sempre te desestimula a participar;
- a pessoa possui uma visão errada do que é servir a Deus e acha que "bater ponto" na igreja é suficiente.

Então, caso esteja em uma situação similar, ore a Deus pedindo discernimento para sair da inércia e também para conversar com essa pessoa e ajudá-la a entrar em ação também!

4 - Falta de reconhecimento

Talvez este seja o mais comum e o que mais faz com que pessoas saiam da igreja. Já presenciei um irmão que passou algumas semanas trabalhando arduamente levantando um muro na igreja e no final as pessoas, incluindo o líder ministerial, só falaram de como o arquiteto havia projetado tudo e esqueceram do irmão.

Muitas vezes, ou melhor dizendo, quase todas as vezes fará o seu melhor e não obterá reconhecimento algum. Não fique triste com isso! Existe Alguém que esta sempre a te ver. E o importante é que você não faça por reconhecimento mas por amor a Deus. Ele conhece o seu coração.

Gostaria de compartilhar outro trecho de uma belíssima canção:

Você é um espelho
que reflete a imagem do Senhor
não chore se o mundo ainda não notou
Já é o bastante Deus reconhecer o seu valor

5 - Sua identidade

Pensou que eu fosse somente abordar as partes mais tristes, né?
Mas tenho algo que gostaria de relembrá-los!

Qual é a sua identidade?

Minha identidade é: servo do Senhor
Dentro da fornalha vou mostrar quem és
Sendo quem eu sou, fiel adorador
Nem a morte vai nos separar, Senhor

Glórias a Deus!

Repare na parte da fornalha.
Ou seja, fornalhas virão e teremos que entrar mas Deus é conosco e não importa a nossa idade, cansaço, falta de apoio e de reconhecimento das pessoas ou distância até a igreja, continue em frente pois Ele não desiste de você e te chamou para ser valente.

Que Deus lhe abençoe!
Sucesso!

João Victor Dias
leia mais →